Pesquisar este blog

Carregando...

6 de jun de 2015

SE EU MORRER ANTES!!!!!

Se eu morrer antes de você, faça-me um favor: 
Chore o quanto quiser, mas não brigue com 
Deus por Ele haver me levado. 

Se não quiser chorar, não chore. 
Se não conseguir chorar, não se preocupe. 
Se tiver vontade de rir, ria. 

Se alguns amigos contarem algum fato a 
meu respeito, ouça e acrescente sua versão. 
Se me elogiarem demais, corrija o exagero. 

Se me criticarem demais, defenda-me. 
Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, 
mostre que eu tinha um pouco de santo, mas 
estava longe de ser o santo que me pintam. 

Se me quiserem fazer um demônio, mostre que 
eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas 
que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo. 

Espero estar com Ele o suficiente para continuar 
sendo útil a você, lá onde estiver. 

E se tiver vontade de escrever alguma coisa 
sobre mim, diga apenas uma frase: 
"Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis 
mais perto de Deus!" 

Aí, então derrame uma lágrima. 
Eu não estarei presente para enxugá-la, mas 
não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. 

E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de 
minha nova tarefa no céu. 
Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha 
na direção de Deus. 

Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz 
vendo você olhar para Ele. 
E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, 
sem nenhum véu a separar a gente,vamos viver, 
em Deus, a amizade que aqui nos preparou 
para Ele.

Você acredita nessas coisas? 

Então ore para que nós vivamos como quem 
sabe que vai morrer um dia, e que morramos 
como quem soube viver direito. 

Amizade só faz sentido se traz o céu para 
mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo 
o seu começo. Mas, se eu morrer antes de 
você, acho que não vou estranhar o céu.. 
Ser seu amigo... já é um pedaço dele..."

Chico Xavier

4 de jun de 2014

A PORTA DA FRENTE!!!!!!



A quantidade de médiuns que entram e saem dos terreiros em São Paulo e no Brasil, são enormes, alguns mudando para outro terreiro ou dando inicio a uma nova casa. Tenho certeza que este grande fluxo de pessoas ocorre para que haja uma reciclagem na religião e em função das afinidades entre as pessoas, assim como seus objetivos.

            A minha intenção neste texto é retratar algumas situações que ocorrem  no processo de saída.

            Nestes processos que envolvem mudanças, existe um tempero ardido, chamado de relacionamento pessoal, onde a religião diminui e crescem as deficiências de convivência. Estas mesmas deficiências darão abertura a um comportamento hostil envolto em um manto de mentiras e desentendimentos.

            A partir dai o médium que se mostrou dedicado, ou aparentemente dedicado, vai forçar a sua própria saída pelas portas do fundo.

            Começa agora uma sequência de dissabores, problemas com os compromissos assumidos, desrespeito aos horários estabelecidos e um total descaso com os problemas da casa.

            Temos ai um comportamento típico de quem quer sair, mas não tem iniciativa de verbalizar: - EU QUERO SAIR!

            Este comportamento sempre tem um final infeliz, seja pelo lado da casa, representada por um dirigente e também pelo lado do médium que acaba se queimando.

            O pior neste cenário obscuro é o comportamento posterior onde o médium que saiu, sai falando da casa e quem ficou na casa, fica falando do médium.

            Tudo isto deve ser evitado e tudo deve ser encarado como relacionamento pessoal e não religioso.

            O desprendimento e a solução estão nas mãos de ambos os lados. O dirigente pode tomar a iniciativa e através do diálogo fazer com que o médium tome o seu caminho, já o médium também pode estabelecer um diálogo e seguir o seu caminho.

            Em ambas as situações devem prevalecer à educação e a razão e não o sentimento e a emoção.

            O dirigente não tem necessidade de uma conversa áspera com o médium na frente de outras pessoas e o médium não tem a necessidade de chegar no dia e na hora do trabalho, faltando vinte minutos para começar os trabalhos, dizendo:

 -  ADEUS VOU SEGUIR O MEU CAMINHO.

            O terreiro não funciona somente no dia de trabalho e nós que vivemos entre as maravilhas da espiritualidade podemos nos beneficiar das maravilhas da tecnologia e usar um telefone, por exemplo:  - Querido dirigente, gostaria de marcar um horário fora do dia de trabalho para conversarmos sobre a minha saída da casa...

            E olha que nem doeu heim, mas, alguns vão argumentar que se criou uma relação de medo entre o dirigente e o médium e isso não será possível.

            Daí eu pergunto, que tem mais medo nesta história? O dirigente tem medo de perder um médium ou o médium tem medo da suposta reação do dirigente?

            Outros vão argumentar: - Sei que se sair ele vai me castigar fazendo trabalhos espirituais para mim...

            Então, isso significa, que nos últimos anos você trabalhou com uma pessoa que faz trabalhos ruins para os outros, pois quem tem a insensatez de acertar o próprio médium, pode acertar qualquer um!

Outros vão se encostar: - Está ruim, mas vou levando, um dia eu saio, ou procuro outro lugar, vou jogar o meu amor próprio fora e vou esperar mais um pouquinho...

Céus!!!

            Todos estes relatos são catastróficos, mas sei que é a realidade de muitas pessoas!

            Apenas alguns conselhos para terminar: Quer sair? Saia! Mas saia pela porta da frente e com a cabeça erguida. Não invente mentiras ou desculpas que você mesmo não conseguirá sustentar!

            Não gosta do trabalho onde você está? “Então saia e procure outro trabalho, mas, saia de boca fechada e não cuspindo no prato que te alimentou nos últimos anos, porque se esta comida foi ruim, você se fartou dela nos últimos tempos, então, está ““ ruindade” lhe é peculiar, ou, saia e abra um trabalho com o seu nome para que você possa sentir todas as dificuldades do dia-a-dia, e peço que se você tem esta dignidade, saia sem fazer confusão ou tentando por meios obscuros chamar a atenção dos antigos frequentadores para que eles te deem "atenção" no seu novo trabalho. Começar do zero é começar com assistência nova também! Quem senta na janela com o trem andando, pode muito bem cair!

            É impressionante como é pequena a quantidade de dirigentes que estão presentes na inauguração das casas de seus "filhos"!

            Ah, me desculpe, esqueci que você não convidou seu dirigente para a inauguração da sua casa nova, pois você havia brigado, mentido e ido embora...

            Aos Dirigentes: médiuns vêm e vão, somente o trabalho fica. Faça do trabalho a alavanca determinante do seu trabalho.

            Quem tem que sair que saia, mas que seja pela porta da frente!



POR: JORGE SCRITORI

16 de mai de 2014